Ele passou a noite com um bebê recém-nascido e salvou a vida do bebê.

É triste pensar que os humanos são tão perversos. 

Eles não têm limites. 

Mas os animais nos surpreendem ao mostrar mais empatia com os humanos do que os próprios humanos.

Um cachorro salvou um bebê no Uruguai. 

O cachorro é um Rottweiler e ele cuidou do bebê por uma noite inteira.

Gente um cachorro! 

Você precisa conhecer mais a fundo essa história.

Vem comigo 😉

Como aconteceu tudo isso…

Segundo informações da imprensa.

Uma mulher de 22 anos deu à luz a um bebê em um galpão na cidade de Canelones, Uruguai.

Ela não contou à sua família sobre a gravidez, mas eles descobriram quando ela foi para o hospital, sangrando.

Um homem achou seu cão muito nervoso quando ele chegou na oficina pela manhã. 

O cão geralmente chegava até ele cheirava e ficava pulando, mas não desta vez. 

Ele encontrou um bebê e foi estranho porque o bebê já estava lá há muito tempo e esse comportamento não era normal para seu animal de estimação.

Seu cão FOI CAPAZ de encontrar o bebê e cuidar ao mesmo tempo.

O homem estava muito assustado depois do que havia acontecido no local.

Então ele levou o bebê para o hospital o mais rápido possível. 

O estado de saúde do recém-nascido estava assim…

Infelizmente o bebê chegou com hipotermia no hospital.

Os médicos relataram que o bebê estava a cerca de 16 horas no local após o nascimento. 

Imagina o quanto essa criança chorou?

O que você está pensando agora em relação a mãe dessa criança?

O homem também relatou que seu filho o chamou e disse a ele que sua esposa estava sangrando muito.

Eventualmente, ele descobriu que o bebê que seu cachorro havia cuidado era da jovem mulher.

Este cachorro cuidou do pequeno. Foi por isso que ele sobreviveu até que alguém o encontrou.

Veja o que os criadores dessa raça que salvou o bebê fala:

O Rottweiler é um cão que é muito bom, obediente e gentil. 

Muitas pessoas pensam que o Rottweiler é perigoso, mas na verdade não é.

Agora me fala você.

O que você faria no lugar do cachorro? 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *