O que pode ser algo comum entre os cachorros, se torna um tanto quanto preocupante.

Me refiro ao fato dos cães se coçar e lamber!

Isso porque essa ação pode significar alguma doença, no entanto, o fato de ser “normal” passa despercebido.

Neste artigo estarei falando sobre o cuidado que se deve ter ao perceber o exagero desse ato do seu animal.

Por que isso acontece?

Qual o problema dele?

Porque ele tem menos tempo de vida?

Continue a leitura e descubra.

Lambedura excessiva dos cães

Sim, eu sei que é normal os cães se lamberem, porém tudo em excesso faz mal.

Existem vários fatores no qual os cães se lambem.

Exemplos como alergias, bactérias, alimentação, pulgas e carrapatos.

E talvez você não se deu conta da situação.

Ou então um ciclo vicioso devido a uma mudança brusca na sua rotina.

Falando-se da alergia, alguns itens como plantas, produtos de limpeza e alimentos, podem causar alergias nos cachorros.

Porém, ao lamber inicialmente as patas (geralmente o primeiro contato) a coisa pode vir a piorar.

Isso porque ele estará espalhando essa alergia, agravando mais ainda a situação.

A partir daí, o que seria uma lambida em excesso, vira coceira.

O desconforto é tão grande, que o animal começa a coçar e morder a si mesmo tentando aliviar.

E então começa a ter feridas em seu corpo, tornando o seu tempo de vida menor.

No entanto, descartando a hipótese de alergia, é observado o vício que o animal está tendo ao se lamber.

Como dito, muitas das vezes isso ocorre devido a mudanças bruscas em sua rotina.

Algo que está acontecendo no momento devido ao coronavírus.

Com o isolamento social, os cães não estão saindo para passear e passam mais tempo em casa com os donos.

Algo que antes não era tão comum.

Além disso, estão gastando pouca energia e ficando mais preguiçosos.

Especialistas explicam que a lambida excessiva ocorre para aliviar o estresse.

Eles ainda explicam que esse ato libera compostos químicos chamados opióides endógenos.

Isso traz uma sensação de prazer ao animal.

O que o torna vicioso.

Esse excesso de lambidas pode ocasionar a perda do pelo e infecções locais.

Em alguns casos, úlceras com dificuldade em cicatrização.

Como aliviar o desconforto?

Sabendo agora, alguns dos motivos pelo qual o seu animal se lambe e coça em exagero, fica mais fácil contornar a situação.

Em primeiro lugar, a indicação é levar ao veterinário.

Mas algumas pesquisas feitas mostram que nutrientes que contém minerais, vitaminas e aminoácidos podem ajudar.

Isso porque apoia o sistema imunológico do animal e faz com que seu pêlo fique macio, sedoso e brilhante. 

Com relação ao vício devido a mudança da rotina, o ideal é criar um ambiente que ele já tinha antes.

Você pode, por exemplo, brincar com ele no espaço da sua casa, seja com um brinquedo, jogando uma bola, fazendo ele correr.

Uma outra coisa é você colocar alguma guloseima em um brinquedo fazendo com que ele fique ali um tempo tentando tirar.

Que tal adestrar ele em forma de diversão? Fica aí também uma dica.

Em resumo, você vai criar uma rotina para o animal estimulando atividades no qual o distraia das lambidas.

Ou seja, evitando o estresse.

E porque eles têm menos tempo de vida?

Visto que dá lambida em excesso vira coceira e daí surgem machucados, a situação só piora.

Esses machucados podem infeccionar, dar úlceras e até chegar a uma infecção generalizada.

Se isso não for tratado desde do inicio, muito não poderá se fazer para o animal.

Por isso acaba tendo menos tempo de vida.

Observe seu animal e cuide para que um pequeno ato comum não se torne uma doença.

Saiba mais sobre esse assunto clicando aqui!